Tablet Samsung com Windows 8

A Samsung coloca seus produtos nas mãos dos desenvolvedores, a exemplo na Build2011 foram distribuídas 5 mil unidades do Samsung 700T, tablet que é feito especialmente para o Windows 8.

buy viagra online without a prescription

1/09/samsung_700t-360px.jpg” alt=”” title=”samsung_700t” width=”360″ height=”289″ class=”aligncenter size-full wp-image-464″ />

A escritora identificou, cinco coisas de que gostou. O resumo geral é que, com a nova versão, o futuro do Windows nos tablets parece promissor.

Pontos Positivos:

Interoperabilidade: o que eu gosto na idéia de um tablet com Windows é a possibilidade de plugar um HD ou pendrive diretamente a uma porta USB, e acessar os dados como se você estivesse em seu PC. Sim, alguns tablets Android tem este recurso (com o ASUS EeePad Transformer, se você comprar a dock com teclado), mas depois de uma experiência ruim com um cartão SD corrompido em um Dell Streak 7, eu fico com um pé atrás. O conceito de sistema de arquivos no Android é um tanto diferente, mas o Windows é… Windows.

Infelizmente, a experiência de ?plugar e usar? na versão atual do Windows 8 no 700T é um tanto inacabada. Depois de plugar o pendrive é necessário voltar à interface antiga para fazer qualquer coisa com ele. Estou ansiosa para ver como o gerenciamento e cópia de arquivos serão feitos na nova interface Metro.

Exibição de imagens e texto: depois de ver as mesmas imagens, páginas web e texto no 700T com Windows 8 e de compará-lo com um iPad 2 e um Galaxy Tab 10.1, tenho que dizer que gostei mais dos resultados, especialmente do texto, no 700T. As imagens ficaram ótimas – nítidas e com bom equilíbrio de cor. As fotos no Galaxy Tab me pareceram um pouco mais nítidas, mas eram saturadas demais.

As coisas mudaram quando eu mudei para o navegador. As páginas da busca do Google e do Google News tinham aparência surpreendentemente diferente entre os tablets. Embora as páginas mostradas no Windows 8 estivessem mais próximas do que eu estou acostumado a ver no PC, o navegador do Android 3.1 também fez um bom trabalho ao apresentá-las.

Tamanho: o 700T é o primeiro tablet que vejo com uma tela de 11.6 polegadas, e ele certamente pareceu ?espaçoso? e atraente para leitura e visualização de conteúdo. Mas há um contraponto a essa vantagem…

Interface: ponto para o Windows 8. A modernizada interface ?Metro? presente no Developer Preview me pareceu bem projetada e intuitiva. Até mesmo o reconhecimento de escrita, que foi um pouco mais difícil de encontrar do que eu gostaria, funcionou bem com meus garranchos.

Gostei do design da tela inicial, com ?tiles? que abrigam conteúdo atualizado constantemente, da multitarefa com janelas que deslizam lado a lado, do teclado virtual (com teclado numérico!) e da versão redesenhada do Internet Explorer 10 (com a barra de URL no rodapé da tela, mais eficiente do que no topo).

Mas esta implementação me pareceu incompleta, com vários becos sem saída. Havia vários recursos inacabados ou ausentes, como um gerenciador de arquivos no estilo Metro, uma galeria de imagens, programa de e-mail, contatos e calendário e um Media Player, e recursos básicos como copiar e colar ainda não estavam completamente implementados. Ainda assim, tudo aponta para o futuro, e gostei do que vi.

Desempenho: a Microsoft está alardeando o rápido tempo de boot do Windows 8, e embora o 700T não fosse tão rápido quanto nas demonstrações no palco (8 segundos!) ele com certeza foi rápido. Mas fiquei mais impressionado com a agilidade da resposta de todo o resto.

O teclado virtual reagiu bem ao meu estilo rápido de digitação, a troca entre aplicativos abertos foi instantânea, e quando busquei por algumas imagens que copiei para o tablet, os resultados surgiram mais rápido do que eu poderia acompanhar.

O Developer Preview PC veio equipado com um processador Core i5 de segunda geração, 4GB de memória e SSD de 64GB. É certamente mais poderoso que um tablet Honeycomb típico, que tem processador dual-core Nvidia Tegra 2 de 1 GHz, 1GB de memória e entre 8 e 32GB de memória flash.

Fonte:
Por Melissa J. Perenson, PCWorld EUA
Publicada em 27 de setembro de 2011 às 08h00

%d blogueiros gostam disto: